31.8.09

sem Luz nem Dias de glória, o voto em branco questiona as políticas de pacotão partidário

Há quem pense como nós mas nem todos votam como nós: é a realidade da democracia ou na iliteracia actual, da democrácia. E a democrácia é quem mais ordena, claro está, um dado civilizacional da bestuntice tuga. Por isso mesmo, sem Luz nem Dias de glória, os cartazes de CDS-PP invadiram a cidade de Portimão, quiçá do Algarve e do país, cada poste de luz à altura dos olhos dos condutores, para perguntar o que fazemos por Portimão?

Cada partido vai receber, nas próximas legislativas, 3,15 euros por cada voto individual. Nos quatro anos da próxima legislatura as várias forças partidárias vão receber do Estado um valor global de mais de 70 milhões. Um montante destinado às despesas correntes, a que acrescem as subvenções às campanhas e verbas para os grupos parlamentares.

O seu voto vale 12 euros, o apoio público 70 milhões de euros.

Nas próximas eleições legislativas, quando votar num partido, estará a dar-lhe não só a sua confiança política, mas também três euros e 15 cêntimos - é o montante que valerá cada voto individual no escrutínio para a Assembleia da República.


A multiplicar pelos quatro anos da legislatura, dado que a subvenção do Estado é atribuída anualmente: no total terá contribuído com 12,60 euros para os cofres partidários.

Em termos de valor global, o próximo quadriénio valerá aos vários partidos uma subvenção estatal próxima dos 70 milhões de euros. Isto considerando o valor de cálculo actual - mas que terá actualizações anuais, que se reflectirão em mais dinheiro para os partidos.

In DN http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1231653

Pois é...votar é um dever cívico! Bom, mas podemos votar nulo, não é!?

Sabiam que o voto em BRANCO é o mais eficiente?????

SE VOTAREM EM BRANCO, ou seja, se não escreverem absolutamente nada no boletim de voto, é muito mais eficiente do que riscá-lo.

Nenhum politico fala nisto... porquê?????????

Porque se a maioria da votação for de votos em branco eles são obrigados a anular as eleições e fazer novas, mas com outras pessoas diferentes nas listas.

Imaginem só a bronca.......:::::)))))))))

A legislação eleitoral tem esta opção para correr com quem não nos agrada, mas ninguém fala disso.

Não risquem os votos, porque serão anulados e não contam para nada.

VOTEM EM BRANCO......!!!!!!!!!!!!!!

E então? Vem daí mal ao mundo? Uma coisa é certa, posso não sabe ro que quero, mas seguramente sei o que não quero!

A maioria de votos em BRANCO anula ou questiona as eleições de uma forma conclusiva..... e demonstra que não queremos ESTES políticos nem esta política do coça coça para dentro do bolso deles e sem resolverem nada da vida das pessoas, sim da deles!!!

Espalhem para se obter a maioria do branco, que o algodão não engana mesmo. Os eleitores merecem mais respeito ou continuaremos a ser tratados estes políticos como anormais, bébés, ignorantes, lorpas,
tolos, parvos e outros epítetos afins, bem como a usurparem os recursos públicos como se da hortinha deles se tratasse ?

xerife do far-west algarvio eleito do ano


Portimão é muito à frente: fazer uma rotunda leva 4 meses, mas já tem uma Universidade da Criança.

Com expectativas destas, não admira que Manuel da Luz seja eleito o candidato do ano.

A foto de campanha é de facto uma série daquelas retiradas dos anúncios da IURD, no seio da iluminação e auréolado de fundo branco, mas para a próxima, sr director de campanha, há que dizer ao barbeiro para colocar os óculos e acertar o corte do bigode à treinador de futebol.

político arrependido é sério candidato ao Darwin Awards

Se é sensível, desligue-se desta página pois a verdade é muito dura e este político arrependeu-se: será que haverá outros que lhe sigam o exemplo no nosso país ou nas nossas cidades?


Nããã, para isto é que é preciso ter os tim tins no sítio!

A grande questão aqui é que apesar do arrependimento, este candidato aos prémios Darwin, o reconhecimento público daqueles que são capazes de acabar com a própria espécie, agora também com a respectiva consagração da sétima arte, em Portugal deixam muitos sequazes a chuparem as autarquias e o povinho, sejam primeiros lugares ou segundos ou terceiros, por aí fora.

Este eleitoral killer a que nos dedicamos e assistimos no nosso país é deveras preocupante, sendo que não há fim à vista: até quando?

video



video: político arrependido é sério candidato aos Darwin Awards

25.11.08

Bancos saldados consolidados

No fragor das árduas argumentações e quedas sucessivas em justificativas incongruentes sobre a economia, desde as acções onde o estado português não sabe quanto perdeu sobre os fundos de pensões e dinheiro das reformas em que estão aplicados baixaram catastróficamente, o estado que não sabe quanto deve, nem a farmacêuticas nem aos fornecedores não queixosos, parecendo que as mesmas são inexistentes, o despudor de todo o engarrafamento dos boys para os jobs e de toda a cáfila partidária no tomar posição para os empregos bancários parece uma fila de trânsito em Nova Dehli.

Já não bastava o aparatnik partidário ter tomado de assalto o Millenniumbcp, depois reforçado com o açambarcamento do BPN, uma pechincha de cerca 1000 milhões de euros que ninguém quis pegar, excepto a banca de todos os portugueses com o estatuto da Caixa Geral de Dépósitos, eis que mais um buraco se abre no pichelim da economia portuguesa, intocável no que toca a crises e incólome às quedas abissais em seu redor: o BPP, banco português priveligiado, está em franca exposição a pedir que nem olhem para ele, encolhido com tanta vergonha.

É um caso para o Sr. Governador do Banco de Portugal encaminhar o caso para a autoridade da concorrência e pesos, a fim de colher aquela isenta opinião sobre uma tal concentração de capital numa só entidade: BancodePortugalCGDMillenniumBCPBPNBPP.


Social BookmarkAdd to Google Reader or Homepage